Mostrando postagens com marcador Robin Wasserman. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Robin Wasserman. Mostrar todas as postagens

Resenha ||| Contos da Academia dos Caçadores de Sombras - Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman

Título: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman
Páginas: 504
Editora: Galera Record
Lançamento: 2017
Nota: 4/5
Skoob
Os Caçadores de Sombras estão de volta numa novíssima aventura. Todas as histórias são verdadeiras. E, dessa vez, Simon Lewis está pronto para contar a dele.
Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta para uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam.
Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes.
Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim.
Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.
O livro Contos da Academia dos Caçadores de Sombras conta com 10 contos incríveis sobre como mesmo sem se lembrar direito, Simon tentou se tornar um Caçador de Sombras, afinal, ele via que seus amgios tinham esperanças deles ter suas memórias recuperadas quando ele bebesse do cálice.

Ao mesmo tempo Simon vê na Academia dos Caçadores de Sombras a sua esperança de ser o herói que todos acreditam, já que ele não se lembra de ter sido um herói mas parece que todas as pessoas conhecem a sua história.









Simon vê de perto o preconceito que existe entre os que tem sangue de Caçadores de Sombras e os mundanos dentro da própria escola, já que eles são divididos em dois grupos a elite - para os com sangue de Caçadores de Sombras - e a escória - para os mundanos -, mas existem algumas exceções, como é o caso de Simon, que mesmo sendo um mundano, como ajudou a salvar o mundo ele pode se juntar a elite e ter alguns dos melhores quartos que a Academia oferece - não que isso seja de fato muito - mas é melhor do que viver em uma espécie de masmorra - onde ficam os quartos da escória - mas Simon pede para ser transferido para o outro grupo ao ver como seus colegas tratam os outros.

Vemos a evolução de Simon desde o momento em que ele resolve entrar para a Academia até o dia em que ele se torna um verdadeiro Caçadore de Sombras e pode receber a sua primeira marca, assim como vemos ele parar de tentar lembrar quem ele era e aceitar quem ele se tornou, mesmo com a ausencia de algumas memórias especificas.

Simon com seu jeito mundano de ser acaba conquistando um novo grupo de amigos que mesmo no início se mostram confusos - ou sem acreditar que ele de fato não se lembra de nada - mas no fundo mostra pra eles que muito além do que se pensa os mundanos também podem se tornar grandes Caçadores de Sombras.


Resenha ||| Anjos Duplamente Caídos - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: Anjos Duplamente Caídos
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 80
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 5/5
Skoob
A cerimônia de Ascenção de Simon se aproxima neste brilhante desfecho dos Contos da Academia dos Caçadores de Sombras.
"Enquanto o Dia da Ascenção se aproximava, o dia em que eles oficialmente deixariam de ser estudantes e começariam a ser Caçadores de Sombras, George pensava pesarosamente que tudo o que eles faziam seria pela última vez."

Mais uma vez é mencionado a capa e editora da versão americana do livro, já que o mesmo ainda não foi lançado no Brasil.

O livro começa nos mostrando como estão sendo os últimos dias de Simon na Academia, como ele e George estão lhe dando com a ideia de que logo poderão se tornar Caçadores de Sombras e não mais alunos, o que aparentemente deixou George bem emotivo, o que não é de se estranhar já que a partir dessa mudança, suas vidas também serão bem diferentes, eles irão pra batalhas perigosas com o risco de perderem a vida, e muitas vezes sem ninguém pra salvar a pele deles, como vem sendo o caso desde que entraram na academia, isso é claro, se os mundanos passarem pela ascenção e não morrerem no processo, o que faz com que a tomada de decisão seja algo muito importante.

Se tornar um Caçador de Sombras, aparentemente era um sonho de muita gente, mas na hora de fazer o juramento, tudo tem um peso a mais, já que você pode acabar morrendo no processo, mas é o tipo de situação em que você deve pensar que no fim pode valer a pena.

E Simon e seus amigos já mostraram que são diferente, que serão um tipo diferente de Caçadores de Sombras, que não serão superiores aos seres do Submundo como a maioria dos outros - que ataca primeiro e pergunta depois -, mesmo seguindo as regras da Clave, eles estão ciente que nem sempre os fins justificam os meios.

Maiis uma vez é fácil ver como a ligação de Simon e Clary é forte e que eles podem se comunicar muito bem sem palavras, entendendo de fato as necessidades um do outro, mesmo que o outro tente negar.


Resenha ||| Reis e Príncipes Pálidos - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: Reis e Príncipes Pálidos
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 5/5
Skoob
Como um ex-vampiro, Simon sempre foi solidário com seres do Submundo. A Clave, não.
Mas depois que uma aula dá errado, ele tem um vislumbre do preconceito dos Caçadores de Sombras enquanto aprende sobre a origem de Helen e Mark Blackthorn, personagens principais de Os Artifícios das Trevas.
"Sentiu falta de tudo mais do que esperava, e não apenas dos seus novos amigos, mas da Academia dos Caçadores de Sombras em si, os ritmos previsíveis do dia, todas as coisas de que ele passou meses reclamando."

Mais uma vez vamos para um livro que não foi lançado no Brasil, o que nos obriga a usar a capa e editora da versão americana.

O livro já começa com Simon tentando escreve sobre como foi o seu verão e percebemos que o que mais incomoda Simon, talvez, seja o fato de estar mentindo para todas as pessoas com quem se importa. O que o leva a passar bastante tempo com Clary - e que não é estranho pra ninguém, exceto pra ele - mas quanto mais conversam, ele descobre que está longe de ser o Simon antigo, assim como Clary também mudou com toda essa experiência deles com seres do Submundo.

Vemos também que Simon vê além das criaturas do Submundo - talvez por já ter sido uma -, mas ele não acredita que você deve julgar um povo todo pelas escolhas de alguns, claro, mas assim como nem todos os Caçadores de Sombras são bons, nem todos os seres do Submundo são necessariamente ruins.

Em contra-partida vemos que os Caçadores de Sombras continuam se achando superiores, e por mais que Helen Blackthorn não tenha feito nada de errado, ela é punida pelas ações de sua mãe e por ter sangue de fada, afinal, para eles, ou você tem sangue de Cçador puro, ou nunca vai ser bom o suficiente e a sua outra parte sempre vai ser o pior que poderão pensar de você.

Vemos Simon e Isabelle tentando ter um bom encontro, já que eles parentemente andam fracassando em todas as tentativas, Simon percebe que se ele parar de se cobrar e planejar tanto, talvez seja mais fácil já que quando as coisas acontecem de forma natural, elas tendem a dar certo.


Resenha ||| O Mal que Amamos - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: O Mal que Amamos
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 4/5
Skoob
Todo o mal começa em algum lugar, e Simon Lewis aprende como o Círculo - liderado por Valentim Morgenstern - começou.
A Academia dos Caçadores de Sombras presencia a perigosa ascenção do Círculo.
Agora, a escola pode finalmente admitir o que aconteceu quando Valentim era um estudante.
"A verdade era que seus companheiros estudantes realmente sabiam como se divertir, mesmo que a ideia deles de diversão normalmente envolvesse armas afiadas."

Talvez esse livro não tenha feito muito sucesso, ou ele simplesmente ainda não chegou no Brasil, o fato é que por causa disso ainda estamos usando a capa e a editora americana.

Esse livro já começa com Simon remoendo o que aconteceu entre ele e Isabelle, a garota bem que tentou manter o relacionamento e agir como se eles ainda fossem namorados, Simon a rejeitou e fez questão de deixar bem claro que ele não era o mesmo cara de quem ela lembrava, mas depois quando deciciu que queria se lembrar de tudo, se declarou através de uma carta, que nem foi lida pela garota e isso fez com que ele passasse muito tempo remoendo o que aconteceu.

Em seguida vemos todos os alunos juntos para uma aula com um convidado especial e não é surpresa tem a presença de Isabelle e seu pai - o Inquisitor Robert Lightwood - na Academia quando Robert resolve contar para os novos alunos sobre o Círculo, com um olhar de quem estava dentro e no meio de tudo isso - o que surpreendeu muitos alunos -, sem de fato ser uma história com mentiras inventadas por terceiros.

A presença de Isabelle na Academia faz Simon se perguntar o motivo dela estar ali, se não por ele, mas claro que não é por isso, ela simplesmente foi sem escolha já que seu pai solicitou que ela estivesse ali, mas Isabelle - que sempre teve treinamento em casa - resolve que é o momento de aproveitar e descobrir o que perdeu por não ter tido uma exxperiência na Academia e acaba se mostrando a maior diversão dos alunos até o momento.

É interessante como o livro nos mostra um pouco de como o Círculo agia, já que no resto da série só sabemos que o que eles faziam era errado,, mas nunca são abordados detalhes do que acontecia, é legal ver que tinha muito mais no Círculo, e até mesmo a forma como Valentim manipulava seus supostos 'amigos' para fazerem o que ele queria.


Resenha ||| O Herondale Perdido - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: O Herondale Perdido
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 4/5
Skoob
Simon aprende sobre a pior coisa que um Caçador de Sombras pode fazer: abandonar seus companheiros.
No início do século XIX, Tobia Herondale abandonou seus companheiros Caçadores de Sombras no calor da batalha e os deixou morrer. Suas vidas foram perdidas, mas Tobias nunca mais voltou, e a Clave reivindicou a vida de sua esposa em troca da de Tobias.
Simon e seus colegas ficam chocados ao saber dessa brutalidade, especialmente quando é revelado que a mulher estava grávida.
Mas e se a criança tivesse sobrevivido... poderia haver uma linhagem Herondale perdida no mundo de hoje?
"A Academia de Caçadores de Sombras tinha duas vertentes, uma para crianças Caçadoras de Sombras que tinham crescido neste mundo e cujo sangue os destinava à extinção de demônios, e uma para os mundanos, à deriva, carentes da benção genética, lutando para recuperar o atraso."

Assim como o livro anterior da série esse também se encontra com a capa e editora da versão americana, já que essas histórias parecem não ter chegado ao Brasil - ao menos, não até o momento.

Nesse conto vemos como a escolha de Simon de ir para o grupo de alunos mundanos mudou a forma como os outros o tratavam, é perceptível como alguns dos alunos, que vieram de famílias tradicionais de Caçadores de Sombras, de fato de acham melhores do que os outros e o preferencialismo de alguns professores só fazem isso ser pior ainda.

É fácil já gostar de George - o único amigo verdadeiro de Simon na Academia - e também odiar Jon, sabe aqueles personagens que você torce para que a arrogância dele lhe atrapalhe no fim da vida? pois é, esse é um deles.

Agora, a história de Catarina contou para Simon já abre um mundo de possibilidades sobre quem pode ser o Herondale perdido e sejamos sinceros, muitas coisas seriam explicadas se ele fosse essa pessoa, mas por enquanto são só suposições e nada mais.

É bom ver que a presença de Clary, mesmo que de forma rápida, esteja ajudando Simon ver quem ele era e que ele não precisa ter incríveis habilidades físicas para ser o herói que todos imaginam, muito pelo contrário, é bom ver que ele foi esse herói ainda mantendo quem ele é, o nerd do grupo.


Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design