Mostrando postagens com marcador Contos da Academia dos Caçadores de Sombras. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Contos da Academia dos Caçadores de Sombras. Mostrar todas as postagens

[Resenha] Contos da Academia dos Caçadores de Sombras - Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman

Título: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman
Páginas: 504
Editora: Galera Record
Lançamento: 2017
Nota: 4/5
Skoob
Os Caçadores de Sombras estão de volta numa novíssima aventura. Todas as histórias são verdadeiras. E, dessa vez, Simon Lewis está pronto para contar a dele.
Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta para uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam.
Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes.
Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim.
Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.
O livro Contos da Academia dos Caçadores de Sombras conta com 10 contos incríveis sobre como mesmo sem se lembrar direito, Simon tentou se tornar um Caçador de Sombras, afinal, ele via que seus amgios tinham esperanças deles ter suas memórias recuperadas quando ele bebesse do cálice.

Ao mesmo tempo Simon vê na Academia dos Caçadores de Sombras a sua esperança de ser o herói que todos acreditam, já que ele não se lembra de ter sido um herói mas parece que todas as pessoas conhecem a sua história.









Simon vê de perto o preconceito que existe entre os que tem sangue de Caçadores de Sombras e os mundanos dentro da própria escola, já que eles são divididos em dois grupos a elite - para os com sangue de Caçadores de Sombras - e a escória - para os mundanos -, mas existem algumas exceções, como é o caso de Simon, que mesmo sendo um mundano, como ajudou a salvar o mundo ele pode se juntar a elite e ter alguns dos melhores quartos que a Academia oferece - não que isso seja de fato muito - mas é melhor do que viver em uma espécie de masmorra - onde ficam os quartos da escória - mas Simon pede para ser transferido para o outro grupo ao ver como seus colegas tratam os outros.

Vemos a evolução de Simon desde o momento em que ele resolve entrar para a Academia até o dia em que ele se torna um verdadeiro Caçadore de Sombras e pode receber a sua primeira marca, assim como vemos ele parar de tentar lembrar quem ele era e aceitar quem ele se tornou, mesmo com a ausencia de algumas memórias especificas.

Simon com seu jeito mundano de ser acaba conquistando um novo grupo de amigos que mesmo no início se mostram confusos - ou sem acreditar que ele de fato não se lembra de nada - mas no fundo mostra pra eles que muito além do que se pensa os mundanos também podem se tornar grandes Caçadores de Sombras.


[Resenha] Anjos Duplamente Caídos - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: Anjos Duplamente Caídos
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 80
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 5/5
Skoob
A cerimônia de Ascenção de Simon se aproxima neste brilhante desfecho dos Contos da Academia dos Caçadores de Sombras.
"Enquanto o Dia da Ascenção se aproximava, o dia em que eles oficialmente deixariam de ser estudantes e começariam a ser Caçadores de Sombras, George pensava pesarosamente que tudo o que eles faziam seria pela última vez."

Mais uma vez é mencionado a capa e editora da versão americana do livro, já que o mesmo ainda não foi lançado no Brasil.

O livro começa nos mostrando como estão sendo os últimos dias de Simon na Academia, como ele e George estão lhe dando com a ideia de que logo poderão se tornar Caçadores de Sombras e não mais alunos, o que aparentemente deixou George bem emotivo, o que não é de se estranhar já que a partir dessa mudança, suas vidas também serão bem diferentes, eles irão pra batalhas perigosas com o risco de perderem a vida, e muitas vezes sem ninguém pra salvar a pele deles, como vem sendo o caso desde que entraram na academia, isso é claro, se os mundanos passarem pela ascenção e não morrerem no processo, o que faz com que a tomada de decisão seja algo muito importante.

Se tornar um Caçador de Sombras, aparentemente era um sonho de muita gente, mas na hora de fazer o juramento, tudo tem um peso a mais, já que você pode acabar morrendo no processo, mas é o tipo de situação em que você deve pensar que no fim pode valer a pena.

E Simon e seus amigos já mostraram que são diferente, que serão um tipo diferente de Caçadores de Sombras, que não serão superiores aos seres do Submundo como a maioria dos outros - que ataca primeiro e pergunta depois -, mesmo seguindo as regras da Clave, eles estão ciente que nem sempre os fins justificam os meios.

Maiis uma vez é fácil ver como a ligação de Simon e Clary é forte e que eles podem se comunicar muito bem sem palavras, entendendo de fato as necessidades um do outro, mesmo que o outro tente negar.


[Resenha] Nascido para a Noite Infinita - Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan

Título: Nascido para a Noite Infinita
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autoras: Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan
Páginas: 90
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 5/5
Skoob
Simon, como o resto dos Caçadores de Sombras e alunos, ficam surpresos quando um feiticeiro bebê de pele azul-marinho é encontrado nos degraus da Academia.
Eles entregam a criança para o palestrante convidado Magnus Bane, que tem que levar a criança para casa... temporariamente, é claro... e para seu namorado, Alec.
"O anjo olhou para ele, espadas em chamas e rosto censurando, como se desaprovasse a maneira como Magnus se vestia e estivesse pronto para ordenar-lhe mudar de roupa."

Acho que todo mundo que leu as resenhas da série 'Ccontos da Academia dos Caçadores de Sombras' postadas aqui no blog já percebeu que esses livros não foram lançados no Brasil, ainda, assim espero, e por isso usamos a capa e a editora americana nos detalhes descritos acima.

O livro já começa nos mostrando como Magnus já conhecia a Academia antes e consegue perceber de forma nítida como tudo aqulo está, literalmente, caindo aos pedaços, o que é algo bem ruim, mas ao mesmo tempo é melhor do que ficar na casa do Inquisitor e pai de Alec em Alicante, não que eles tenham um relacionamento ruim e tudo mais, mas está longe de ser dos melhores, Magnus mesmo se lembra de quando provavelmente os pais de Alec preferiam um relacionamento mais profissional - quando eles precisavam de algum serviço do feiticeiro - entre o feiticeiro e os Lightwood.

O dia na academia tinha começado como qualquer outro, ao menos era isso o que todos pensavam até que alguns alunos sairam para praticar um pouco com arco e flecha, quando se depararam com uma pequena surpresa - viva e embalada em um cobertor amarelo - na escadaria da Academia. O que é claro resulta em pânico de muitos alunos e confusão do corpo docente que não sabe ao certo como agir, afinal, a Clave é responsável por isso, mas a intervenção de Simon e seus amigos, garantem ao pequeno bebê que ele não fique a mercê da misericórdia da Clave e sim sobre os cuidados de Magnus e Alec.

O mais curioso desse conto é a forma como os Lightwood mudaram desde a guerra, afinal, quem poderia imaginar que Robert e Maryse iriam ficar felizes com a ideia de seu filho adotar um bebê feiticeiro? Mas é exatamente isso que vemos, o caos da felicidade na família, enquanto todos procuram motivos para segurarem o bbê ou fazer algo para garantir a sua segurança, mesmo que isso seja totalmente inesperado, mesmo sem saber se Magnus e Alec ficariam com ele, os outros já pensavam em garantir um lar e até mesmo em um nome para a criança, a parte mais tocante dessa mudança, vemq uanto uma família tradicional de Caçadores de Sombras oferece seu nome para um bebê feiticeiro.


[Resenha] A Prova de Fogo - Cassandra Clare e Maureen Johnson

Título: A Prova de Fogo
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autoras: Cassandra Clare e Maureen Johnson
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 5/5
Skoob
Simon e Clary são chamados para serem testemunhas da cerimônia parabatai de Emma Carstais e Julian Blackthorn... e discutem os seus próprios planos em relação a essa ligação.
"Era uma parte dele, o zumbido e o pulsar da cidade que podia ser tão rígida quanto a Academia."

Mais uma vez temos que usar a capa e a editora americana, mas ainda existe a esperança desses livros serem lançados no Brasil, o que seria ótimo para a série, já que eles trazem alguns contos que complementam muita coisa.

Dessa vez vemos que Simon e Clary foram convidados para serem testemunhas da cerimônia parabatai de Julian e Emma, e por mais que eles já tenham visto o que e como é ser um parabatai - pela relação de Jace e Alec - os dois percebem que tem muito mais envolvido, e que não precisa necessariamente ser algo em comum entre eles, afinal, Simon e Clary são amigos desde sempre e mesmo sem pensar em se tornarem parabatais, eles já possuem uma forte ligação, que por vezes permite aos dois se comunicarem sem necessariamente trocarem palavras.

Os dois são submetidos à um teste o que é bem confuso já que esse teste apresenta a volta de alguns personagens do passado de Simon - do outro Simon - além de aparecimentos e desaparecimentos repentinos, mas que procuram ajudá-lo de alguma forma a passar no teste, exigindo que ele se lembre de algumas coisas.

Essa lembrança por sua vez se mostra fundamental, para que Simon perceba que ele ama Clary, mas como amiga e nada mais, ele já chegou a pensar que tinha sentimentos amorosos por elaão foram destinados a se amar dessa forma, e vemos que mesmo a cerimônia sendo algo comprometidos um com o outro, e sabem que são melhores juntos do que separados.


[Resenha] Amargor da Língua - Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan

Título: Amargor da Língua
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autoras: Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan
Páginas: 96
Editora: Walker
Lançamento: 2015
Nota: 4/5
Skoob
Depois que uma missão da Academia dá errado, Simon é levado pelas fadas. Ele acorda numa jaula (por que é sempre ele que é preso?) e tem que escapar do País das Fadas contando  com seu único aliado, o antigo Caçador de Sombras e personagem de Os Artifícios das Trevas, Mark Blackthorn.
"Agora os estudantes Caçadores de Sombras estavam no seu segundo ano, e nas palavras de Scarsbury 'não totalmente sem esperança e susceptíveis a cortar suas próprias cabeças estúpidas', eles tinham suas próprias missões ligeiramente mais importantes."

Vocês já devem ter reparado que a série Contos da Academia dos Caçadores de Sombras não foi lançada no Brasil, o que nos faz ter que utilizar a capa e a editora americana, mas ainda temos esperança dos livros serem lançados por aqui.

Dessa vez percebemos que os alunos estão tendo mais missões, lideradas por algum outro aluno e o entusiasmo de George por sua vez filmente ter chegado pode ser algo bom, ou ruim, já que dessa vez o 'inimigo' é o povo das fadas e todo mundo sabe que você precisa de cuidado dobrado ao lhe dar com as Fadas.

Vemos um pouco do ponto de vista de Mark, que apesar de ter sido abandonado pela Clave e os Caçadores de Sombras, ainda nãos e tornou um ser cruel como as Fadas, pelo contrário, Mark se coloca em risco para ajudar Simon e Isabelle a sair do País das Fadas, o que pode vir a ter consequências pra ele´. Mas Mark se preocupa com sua família, apesar de ter a possibilidade de fugir junto deles, ele não o faz, já que isso traria a Caçada Selvagem ir atrás de seus irmãos, e mesmo com tudo que vem sofrendo desde que foi 'recrutado' para a Caçada, Mark não consegue pensar em fazer algo que colocaria aqueles que ele ama em risco.

É bom ver que Simon está aceitando quem ele é, assim como ele consegue ver que seus amigos o aceitam assim e não cobram dele lembranças das 'outra vida'.


[Resenha] Reis e Príncipes Pálidos - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: Reis e Príncipes Pálidos
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 5/5
Skoob
Como um ex-vampiro, Simon sempre foi solidário com seres do Submundo. A Clave, não.
Mas depois que uma aula dá errado, ele tem um vislumbre do preconceito dos Caçadores de Sombras enquanto aprende sobre a origem de Helen e Mark Blackthorn, personagens principais de Os Artifícios das Trevas.
"Sentiu falta de tudo mais do que esperava, e não apenas dos seus novos amigos, mas da Academia dos Caçadores de Sombras em si, os ritmos previsíveis do dia, todas as coisas de que ele passou meses reclamando."

Mais uma vez vamos para um livro que não foi lançado no Brasil, o que nos obriga a usar a capa e editora da versão americana.

O livro já começa com Simon tentando escreve sobre como foi o seu verão e percebemos que o que mais incomoda Simon, talvez, seja o fato de estar mentindo para todas as pessoas com quem se importa. O que o leva a passar bastante tempo com Clary - e que não é estranho pra ninguém, exceto pra ele - mas quanto mais conversam, ele descobre que está longe de ser o Simon antigo, assim como Clary também mudou com toda essa experiência deles com seres do Submundo.

Vemos também que Simon vê além das criaturas do Submundo - talvez por já ter sido uma -, mas ele não acredita que você deve julgar um povo todo pelas escolhas de alguns, claro, mas assim como nem todos os Caçadores de Sombras são bons, nem todos os seres do Submundo são necessariamente ruins.

Em contra-partida vemos que os Caçadores de Sombras continuam se achando superiores, e por mais que Helen Blackthorn não tenha feito nada de errado, ela é punida pelas ações de sua mãe e por ter sangue de fada, afinal, para eles, ou você tem sangue de Cçador puro, ou nunca vai ser bom o suficiente e a sua outra parte sempre vai ser o pior que poderão pensar de você.

Vemos Simon e Isabelle tentando ter um bom encontro, já que eles parentemente andam fracassando em todas as tentativas, Simon percebe que se ele parar de se cobrar e planejar tanto, talvez seja mais fácil já que quando as coisas acontecem de forma natural, elas tendem a dar certo.


[Resenha] O Mal que Amamos - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: O Mal que Amamos
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 4/5
Skoob
Todo o mal começa em algum lugar, e Simon Lewis aprende como o Círculo - liderado por Valentim Morgenstern - começou.
A Academia dos Caçadores de Sombras presencia a perigosa ascenção do Círculo.
Agora, a escola pode finalmente admitir o que aconteceu quando Valentim era um estudante.
"A verdade era que seus companheiros estudantes realmente sabiam como se divertir, mesmo que a ideia deles de diversão normalmente envolvesse armas afiadas."

Talvez esse livro não tenha feito muito sucesso, ou ele simplesmente ainda não chegou no Brasil, o fato é que por causa disso ainda estamos usando a capa e a editora americana.

Esse livro já começa com Simon remoendo o que aconteceu entre ele e Isabelle, a garota bem que tentou manter o relacionamento e agir como se eles ainda fossem namorados, Simon a rejeitou e fez questão de deixar bem claro que ele não era o mesmo cara de quem ela lembrava, mas depois quando deciciu que queria se lembrar de tudo, se declarou através de uma carta, que nem foi lida pela garota e isso fez com que ele passasse muito tempo remoendo o que aconteceu.

Em seguida vemos todos os alunos juntos para uma aula com um convidado especial e não é surpresa tem a presença de Isabelle e seu pai - o Inquisitor Robert Lightwood - na Academia quando Robert resolve contar para os novos alunos sobre o Círculo, com um olhar de quem estava dentro e no meio de tudo isso - o que surpreendeu muitos alunos -, sem de fato ser uma história com mentiras inventadas por terceiros.

A presença de Isabelle na Academia faz Simon se perguntar o motivo dela estar ali, se não por ele, mas claro que não é por isso, ela simplesmente foi sem escolha já que seu pai solicitou que ela estivesse ali, mas Isabelle - que sempre teve treinamento em casa - resolve que é o momento de aproveitar e descobrir o que perdeu por não ter tido uma exxperiência na Academia e acaba se mostrando a maior diversão dos alunos até o momento.

É interessante como o livro nos mostra um pouco de como o Círculo agia, já que no resto da série só sabemos que o que eles faziam era errado,, mas nunca são abordados detalhes do que acontecia, é legal ver que tinha muito mais no Círculo, e até mesmo a forma como Valentim manipulava seus supostos 'amigos' para fazerem o que ele queria.


[Resenha] Nada Além de Sombras - Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan

Título: Nada Além de Sombras
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autoras: Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan
Páginas: 96
Editora: Walker
Lançamento: 2015
Nota: 5/5
Skoob
Neste conto, Simon aprende sobre o tempo de James Herondale na Academia dos Caçadores de Sombras.É difícil ser um Caçador de Sombras quando se tem poderes demoníacos, e Simon descobre mais sobre mais sobre as dificuldades que o meio-feiticeiro James Herondale sofreu na escola neste prelúdio de As Últimas Horas.
"Nessa aula, Simon pensou, nenhum deles parecia diferente do outro - não que eles estivessem  todos unidos pela glória, mas todos estavam igualmente cheios de tédio."

Mais um livro que não foi lançado no Brasil e por isso segue a capa e a editora americana.

O livro conta muito sobre o dia-a-dia dos alunos, como vem sendo a convivência deles uns com os outros enquanto se preparam para se tornarem Caçadores de Sombras e estarem aptos a entrar em batalhas.

Mas um ponto em comum e que vem se mostrando fácil de perceber, é que todas as histórias contadas aos alunos parecem envolver um Herondale, seja por ter sido incrível ou exatamente o contrário, mas parece que a história dos Caçadores de Sombras se cruzavam com a dos Herondale com mais frequência do que as outras.

Percebemos então que Simon vem aprendendo grandes lições no decorrer desse tempo dele na Academia, principalmente que ele deve confiar em seus amigos, mesmo sem ter lembrança do relacionamento com eles antes, se Simon permitir é fácil perceber que eles irão procurar ajudá-lo a se lembrar de tudo o que aconteceu, como podem lhe dar uma força enquanto tenta se tornar um Caçador de Sombras.

É bem legal ver que mesmo com a falta de memória ele reconhece o quanto Clary é importante na sua vida, que mesmo sem terem passado pelo ritual de parabatai, eles já são completamente importantes um para o outro, e nesse ponto vemos que Simon também se tornou muito importante para George - que mesmo sabendo que Simon pediria a Clary para ser sua parabatai confessa que se fosse escolher um ele pediria a Simon - o que nos mostra que a relação de amizade deles vem se tornando cada vez mais forte.

Esse conto serviu para deixar a curiosidade sobra As Últimas Horas e aquele momento que você fica sem saber se está mais ainsioco por essa história do que por outras que já começaram a ser lançadas.


[Resenha] O Demônio de Whitechapel - Cassandra Clare e Maureen Johnson

Título: O Demônio de Whitechapel
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autoras: Cassandra Clare e Maureen Johnson
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 4/5
Skoob
Jack, o Estripador, espreita através de Londres, e apenas os Caçadores de Sombras podem detê-lo.
Simon descobre a verdade por trás desses assassinatos - "Jack" foi parado por Will Herondale e seu instituto de Caçadores de Sombras vitorianos.
"Isabelle, com seu chicote e sua capacidade de cortar um demônio ao meio era mais frágil do que parecia."

Assim como os outros dois contos que já tem resenhas postadas aqui no blog esse também conta com a capa e a editora da versão americana, já que esse livro - ainda - não foi lançado no Brasil, mas a verdade é que nem sabemos se vai ser lançado.

Logo no início desse livro já temos uma particiação de Jace, o que é bem legal já que ele não foca em tentar lembrar Simon de quem ele deveria ser ou coisa do tipo, ele continua sendo o Jace, aquele cara que sabe que é bom no que faz e não liga se as pessoas irão vê-lo como alguém convencido por causa disso.

É fácil perceber que os alunos que vieram de uma família de Caçadores de Sombras ficam no mínimo esperando que possam ajudar Jace a se livrar da companhia de Simon em segundos, mas isso está longe de acontecer, já que Jace de fato é amigo de Simon, mesmo que ele não lembre disso, e provavelmente a presença de Jace foi o único momento em que esses alunos ficaram chateados de as turmas - da elite, filhos de Caçadores de Sombras, e da escória, mundanos - serem separadas.

Conhecemos então um pouco do que aconteceu após a trama de As Peças Infernais quando Tessa conta a história de Jack, o Estripador para os alunos da Academia, afinal, melhor do que ler um livro ou relato sobre um fato é ouvir a história da boca de alguém que viveu aquilo.

Talvez esse tenha sido o melhor conto até agora, afinal, tivemos Jace e Tessa, sejamos sinceros que com os dois juntos é impossível não morrer de amores. Mas foi bem legal que Simon finalmente se deu conta do quanto Isabelle é importante pra ele, e a carta foi engraçada, apesar de Simon ficar um pouco perdido para começá-la. Pelo que conhecemos de Jace das outras histórias, é bem provável que ele vá ler a carta antes de entregá-la, e até o Simon já sabe disso e já deixou alguns recadinhos para ele na carta.


[Resenha] O Herondale Perdido - Cassandra Clare e Robin Wasserman

Título: O Herondale Perdido
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autores: Cassandra Clare e Robin Wasserman
Páginas: 96
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 4/5
Skoob
Simon aprende sobre a pior coisa que um Caçador de Sombras pode fazer: abandonar seus companheiros.
No início do século XIX, Tobia Herondale abandonou seus companheiros Caçadores de Sombras no calor da batalha e os deixou morrer. Suas vidas foram perdidas, mas Tobias nunca mais voltou, e a Clave reivindicou a vida de sua esposa em troca da de Tobias.
Simon e seus colegas ficam chocados ao saber dessa brutalidade, especialmente quando é revelado que a mulher estava grávida.
Mas e se a criança tivesse sobrevivido... poderia haver uma linhagem Herondale perdida no mundo de hoje?
"A Academia de Caçadores de Sombras tinha duas vertentes, uma para crianças Caçadoras de Sombras que tinham crescido neste mundo e cujo sangue os destinava à extinção de demônios, e uma para os mundanos, à deriva, carentes da benção genética, lutando para recuperar o atraso."

Assim como o livro anterior da série esse também se encontra com a capa e editora da versão americana, já que essas histórias parecem não ter chegado ao Brasil - ao menos, não até o momento.

Nesse conto vemos como a escolha de Simon de ir para o grupo de alunos mundanos mudou a forma como os outros o tratavam, é perceptível como alguns dos alunos, que vieram de famílias tradicionais de Caçadores de Sombras, de fato de acham melhores do que os outros e o preferencialismo de alguns professores só fazem isso ser pior ainda.

É fácil já gostar de George - o único amigo verdadeiro de Simon na Academia - e também odiar Jon, sabe aqueles personagens que você torce para que a arrogância dele lhe atrapalhe no fim da vida? pois é, esse é um deles.

Agora, a história de Catarina contou para Simon já abre um mundo de possibilidades sobre quem pode ser o Herondale perdido e sejamos sinceros, muitas coisas seriam explicadas se ele fosse essa pessoa, mas por enquanto são só suposições e nada mais.

É bom ver que a presença de Clary, mesmo que de forma rápida, esteja ajudando Simon ver quem ele era e que ele não precisa ter incríveis habilidades físicas para ser o herói que todos imaginam, muito pelo contrário, é bom ver que ele foi esse herói ainda mantendo quem ele é, o nerd do grupo.


[Resenha] Bem-vindo à Academia dos Caçadores de Sombras - Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan

Título: Bem-vindo à Academia dos Caçadores de Sombras
Série: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Autoras: Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan
Páginas: 72
Editora: Margaret K. McElderry Books
Lançamento: 2015
Nota: 3/5
Skoob
Depois de viver como um mundano e um vampiro, Simon nunca pensou que se tornaria um Caçador de Sombras, mas hoje ele começa sua formação na Academia.
Simon Lewis foi muitas coisas. Um mundano. Um vampiro. Um herói. Mas não se lembra de nada disso.
Suas lembranças das aventuras com Clary, Isabelle e o resto dos Caçadores de Sombras de Nova York foram apagadas por um demônio, e agora Simon está ansioso para recuperar parte de si mesmo.
Mas ele conseguirá de votla o que perdeu? É isso mesmo o que ele quer?
"Qual era o motivo de ele estar tão completamente despreparado para fazer as malas para um campo de treinamento de elite onde matadores meio-anjos de demônios que eram conhecidos como Caçadores de Sombras tentariam moldá-lo em um membro de sua própria raça guerreira."

O problema desses livros complementares de alguma série já conhecida é que muitas vezes eles não são lançados no Brasil como livros físicos, então é por isso que nesse caso a capa e a editora se referem à versão americana.

O livro conta uma realidade que aconteceu depois de toda a série de Os Instrumentos Mortais, agora, Simon, mesmo sem recordar de tudo o que viveu ao lado dos amigos, está se esforçando para aprender a lutar e se tornar um Caçador de Sombras, é fácil perceber que para ele é estranho estar perto de seus amigos, já que ele não tem lembranças deles, mas ainda sim tem sentimentos ao redor deles.

Muitas coisas parecem confusas para Simon, mas isso só parece motivá-lo cada vez mais para tentar recuperar suas memórias assim como ser digno dos amigos que conquistou - mesmo que não lembre ou saiba ao certo como isso aconteceu.

O livro nos mostra ainda como Simon, por mais que queira fazer a coisa certa e ser visto como um herói de novo, ele ainda e inseguro, tem medo de decepcionar as pessoas, e por mais que tudo dê certo ele sabe que não vai voltar a ser como antes de ter perdido a memória e mesmo se recuperá-la ele ainda vai ser alguém diferente.

Percebemos então que Simon ainda tem vagas lembranças do que lhe aconteceu, assim como dos lugares em que já esteve, mesmo tendo ajudado a salvar o mundo ele ainda sabe reconhecer que Caçadores de Sombras não são de fato melhores do que mundanos ou seres do submundo e não deveriam ser tratados como inferiores.


Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design