Resenha | Janeiro Proibido (De Janeiro a Janeiro #1) de Aline Sant'Ana

Para Gabriela, Janeiro é sempre um mês complicado. Ao mesmo tempo que deveria ser um mês de diversão, pelas férias, mergulhos na piscina e tudo que se espera desse período, ela precisa enfrentar a presença do homem por quem está perdidamente apaixonada. Mas, o que ela não sabe ainda, é que esse sentimento é recíproco.

Seria tudo muito simples, se esse não fosse um amor proibido.

Após sucumbirem ao desejo impossível de controlar, Gabriela e Raphael precisarão tomar a decisão que poderá mudar o curso de suas vidas. Será que seu amor é forte o suficiente para lidar com as críticas e o preconceito da sua família? Ou será que é mais fácil desistir?


 Série De Janeiro a Janeiro | Romance | 70 páginas | Ano 2015 | Charme | Skoob 
Lido em 1 dia | Avaliação 4 estrelas
 
  

"Parecia que dias, meses e anos haviam se passado. Mas a verdade é que em vinte e quatro horas muita coisa pode acontecer. O homem que você ama pode morrer, você pode perder um emprego, descobrir que está grávida, ter uma notícia maravilhosa de que ganhou na loteria."
Desde o início desse livro já é possível perceber a forte atração existente entre Gabriela e Raphael, mas seria muito mais fácil viver esse amor se eles não fossem primos, ou se pelo menos imaginassem que alguém na família iria aceitar aquilo, mas todos parecem ter a mesma opinião, que relacionamentos devem ser feitos com amor, mas com pessoas de outras famílias.

"Amar alguém por anos, sendo que essa pessoa não poderia ficar com você, era como se colocasse uma arma na cabeça e brincasse de roleta russa; uma hora ia explodir e eu não conseguiria conter as repercussões. Uma hora, alguém iria interpretar os olhares, os toques por baixo da mesa, os sorrisos e os momentos que iam além da amizade entre primo e prima."
Logo vemos que os dois personagens sentem bastante ciúmes com relação ao outro, mas não admitem isso em voz alta, ao menos não de uma forma que pareça algo mais o que aquele ciúme de 'irmão/primo', até que surge a história de uma namorada e Gabriela não consegue mais se segurar, querendo se afastar e sofrer sozinha por ter se permitido gostar de Raphael.

"O semblante era doce, mas amargo; agridoce, porque ele sabia que era mais difícil do que poderíamos admitir. Mesmo sabendo dos seus sentimentos por mim, da sua luta sobre a atração desde os meus quinze anos de idade, compreendia que eu, aos olhos de muita gente, era ainda uma garota. Provavelmente, diriam coisas horríveis dele se descobrissem. E como poderiam interpretar isso? É sempre o homem que toma as atitudes, é sempre o cara que corre atrás, e por mais que nós soubéssemos o quanto gostávamos um do outro, ninguém encararia isso de maneira tranquila."
Nesse conto é fácil perceber que o complicado dessa história de amor entre primos não é só o tabu em torno desse amor e o preconceito da família, muitas vezes é o preconceito do próprio casal que complica as coisas, aqui vemos que mesmo se amando a muito tempo Gabriela e Raphael evitaram ao máximo aquilo, tentaram de todas as formas se envolverem com outras pessoas para evitar esse amor, até que não conseguiram mais resistir.

"No mesmo segundo em que ela soltou a bomba, fiquei dura. Meus músculos todos tremeram e a reação do meu corpo era demonstrar cada pedacinho do meu sentimento por ele. Sei disso porque não estava fazendo nada para omitir o rubor nas minhas bochechas e o abrir e o fechar dos meus lábios."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design