[Resenha] Roubada - Lesley Pearse

Título: Roubada
Autora: Lesley Pearse
Páginas: 384
Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2012
Nota: 4/5
Skoob
Ao se aproximar, David percebeu, para seu horror, que era uma mulher. Suas pernas desnudas ainda estavam dentro da água e, quando as ondas chegavam, levantavam a saia do vestido e faziam com que se agitassem.
A cabeça não ficou visível até que ele se aproximasse, e David percebeu que ela era jovem, com mais de 20 anos, esguia e bela, e que seu cabelo loiro havia sido cortado de forma descuidada e brutal.
- Quem é você? - ele perguntou, abaixando-se ao seu lado nos pedriscos da praia, erguendo-a até que estivesse sentada e apoiada contra seu ombro. David tomou o pulso da mulher. Embora a pele dela estivesse fria como o gelo e muito enrugada por causa da submersão, ele conseguiu sentir uma pulsação leve.
Contrariando todas as expectativas, ela está viva, mas não faz a menor ideia de quem seja. Contudo, quando sua foto é colocada no jornal local, uma antiga companheira de trabalho no cruzeiro que fez pela América do Sul a reconhece.
Quando uma bela moça loira foi encontrada desacordada em uma praia, ela não tinha nenhuma lembrança de quem era ou dos horrores pelos quais havia passado antes de chegar ali.
A esteticista Dale não via Lotte Wainwright há tempos, mas, para seu pesar, reconheceu sua amiga na foto publicada pela imprensa local em um artigo que noticiava as misteriosas circunstâncias do aparecimento da jovem que, recentemente, havia dado à luz...

"Ela podia fazer qualquer coisa para convencê-los de que estava disposta a ir adiante com o plano de ter um bebê para eles, de que queria apenas o dinheiro e de que nunca falaria sobre o caso para ninguém, mas eles nunca voltariam a confiar nela."

Após ser encontrada em uma praia, em um estado de dar dó, vemos que Lotte deixa muita gente intrigada com o que aconteceu com a garota, afinal, ela perdeu a memória e aparentemente ela tem alguns ferimentos que indicam que algo muito sério aconteceu.

Lotte não é o tipo de pessoa que tem muitos amigos, mas quando as pessoas a conhecem um pouco mais é impossível não se apaixonar pelo jeito delicado, pretativo e meigo da garota. Não importa muito o quanto a situação esteja complicada, aparentemente Lotte sempre está disposta a colocar as necessidades dos outros antes das suas próprias.

Descobrimos que Lotte trabalhou em um navio cruzeiro com Dale e Scott, onde se tornaram grandes amigos, e são eles que a reconhecem em uma foto no jornal, o que faz com que Lotte não seja mais uma pessoa totalmente desconhecida.

Depois que o contrato deles no navio cruzeiro acabou, vemos que Lotte ficou um ano distante, incomunicável e nenhum de seus amigos teve notícias dela, mas ninguém sabia o motivo disso. Quando Dale e Scott encontram Lotte é complicado entender o que aconteceu, já que ela não se lembra deles, mas ao menos já tem alguma lembrança de outros dois amigos.

A medida que Lotte recupera sua memória, vamos descobrindo o que aconteceu, ela acaba sendo sequestrada, mas Dale acaba sendo levada junto com ela, mas ao ficar presa no cativeiro, a memória de Lotte volta toda de uma vez, não mais aos poucos, e vemos o quanto ela sofreu nesse último ano, o que leva aos leitores a pensarem que ainda bem que eles não são Lotte, porque MUITA coisa ruim aconteceram e voltam a acontecer com essa garota, mesmo que tenha alguns momentos de felicidade, mas a vida como um todo foi muito cruel com ela.

A história do livro demorou um pouco a me prender, confesso que já havia começado a leitura umas três vezes e não tinha tido vontade de continuar, mas dessa vez consegui me ver envolvida por toda a história, cenário e personagens.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design