[Resenha] Insurgente - Veronica Roth

Título: Insurgente
Série: Divergente
Autora: Veronica Roth
Páginas: 512
Editora: Rocco Jovens Leitores
Lançamento: 2013
Nota: 5/5
Skoob
Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando.
E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas.
Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.
"Porque, dentro de mim, há uma fera que rosna, ruge e luta por liberdade, por Tobias e, acima de tudo, pela vida. Por mais que eu tente, não consigo matar essa fera."

Nesse livro vemos a continuação de tudo o que aconteceu em Divergente, de como as atitudes tomadas pelos membros da Erudição fizeram com que tudo se tornasse um grande caos. Vemos nesse livro muitas respostas para questões que haviam ficado em aberto do final do livro anterior, assim como o motivo que levaram a criação desse sistema de facções.

É possível perceber como os persoangens estão cheios de conflitos com muitas coisas que stão acontecendo ali, Tris por sua vez não consegue se abrir com niguém, se sente culpada, mas prefere carregar a culpa e responsabilidade sozinha, mas seus conflitos internos são muito mais complicados do que a própria garota acha.

Por sua vez temos Tobias, ou Quatro, e outros personagens que foram marcantes já no livro anterior como Christina, podemos ver como todos eles amadureceram de forma inesperada nesse livro, mesmo que essas muitas vezes não sejam decisões fáceis, mas ainda sim no momento de necessidade vemos como muitas vezes eles vão ter que aprender a lhe dar com coisas ou atitudes que tiveram que tomar em algum determinado momento de todo esse conflito, no fundo esperando que possam amaducer juntos.

Esse é um daqueles livros que te faz questionar muita coisa pela qual já passou sem de fato perceber a importância ou o impacto que algumas escolhas teriam no decorrer da sua vida.

A autora consegue manter a história interessante o que faz com que não seja cansativo ler mais de 500 páginas - uma coisa que poucas pessoas conseguem - assim como as coisas acontecem em momento exatos, mesmo que nesse livro não tenha muita coisa entre Tris e Quatro, afinal o foco dele não é bem o ramance, mas a autora procurou deixar alguns momentos fofos entre os dois para que o leitor pudesse perceber que mesmo na correria em meio ao caos, os dois persoangens ainda possuem sentimentos bem fortes um pelo outro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design