[Resenha] O Lago das Sanguessugas - Lemony Snicket

Título: O Lago das Sanguessugas
Série: Desventuras em Série
Autor: Lemony Snicket
Páginas: 192
Editora: Companhia das Letras
Lançamento: 2001
Nota: 3/5
Skoob
O misterioso autor das Desventuras em Série não só alcançou a lista de best-sellers infanto-juvenis do New York Times, como conseguiu entrar em todas as outras principais referências de vendagem americanas.
Com sua estranha franqueza, na contracapa deste livro ele manda um recado a seus possíveis leitores: 'Se você ainda não leu nada sobre os órfãos Baudelaire, é preciso que antes mesmo de começar a primeira frase deste livro fique sabendo o seguinte: Violet, Klaus e Sunny são legais e superinteligentes, mas a vida deles, lamento dizer, está repleta de má sorte e infelicidade. Todas as histórias sobre essas três crianças são uma tristeza e uma verdadeira desgraça, e a que você tem nas mãos talvez seja a pior de todas. Se você não tem estômago para engolir uma história que inclui um furacão, uma invenção para sinalizar pedidos de socorro, sanguessugas famintas, caldo frio de pepinos, um horrendo vilão e uma boneca chamada Perfeita Fortuna, é provável que se desespere ao ler este livro. Continuarei a registrar essas histórias trágicas, pois é o que sei fazer. Cabe a você, no entanto, decidir se verdadeiramente será capaz de suportar esta história de horrores'. Respeitosamente.
Lemony Snicket.
"Enquanto Violet, Klaus e Sunny olhavam para o lago escuro e pensavam em sua nova vida com tia Josephine, sentiam-se invadidos, eles próprios, por um certo medo, e mesmo para um especialista mundial em medo seria difícil determinar se esse era um medo racional ou irracional."

E mais uma vez vemos os irmãos serem levados para um parente que eles nunca conheceram e que tem suas próprias manias, mas tia Josephine é uma pessoa que tem medo de absolutamente tudo, é surpreendente ver que a pessoa está viva até o momento.

Mais uma vez os irmãos Baudelaire se deparam com o Conde Olaf e seu mais novo disfarce - que nunca engana as crianças - o de Capitão Sham.

É avsurdo ver como a cada livro vemos que os adultos apresentam grande resistência a acreditar nas crianaças, por vezes alegando que tudo o que eleas vêem - o Conde Olaf principalmente - não se passa de algo da imaginação delas ou de algum trauma já vivido, e isso acaba obrigando os irmãos a se envolverem em novas confusões onde eles precisam dar um jeito para provar que o Conde continua indo atrás deles, o que até o momento resultou na mort do novo tutor e na fuga do Conde.

O Sr. Poe, por mais que tenha seu trabalho para fazer e precise arrumar um novo lar para as crianas só se mostra cada vez mais irresponsável, afinal, é absuro pensar em considerar a guarda das crianças para alguém de quem nunca ouviu falar só porque está escrito em um bilhete.

O livro é rápido de ler e se mostra uma ótima distração, é divertido em alguns momentos e outros acaba se mostrando um tanto bobo, mas ainda sim é o tipo de leitura que foi feito pensando em um público mais novo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design