[Resenha] Harry Potter e a Pedra Filosofal - J. K. Rowling

Título: Harry Potter e a Pedra Filosofal
Série: Harry Potter
Autora: J. K. Rowling
Páginas: 224
Editora: Rocco
Lançamento: 2000
Nota: 5/5
Skoob
Em Harry Potter e a Pedra Filosofal, o leitor é apresentado a Harry, filho de Tiago e Lílian Potter, feiticeiros que foram assassinados por um poderosíssimo bruxo, quando ele ainda era um bebê.
Com isso, o menino acaba sendo levado para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo.
No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais, o terrível Lorde das Trevas.
O menino de olhos verdes, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos.
Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais.
A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo.
Harry Potter conduz a discussões metafísicas, aborda o eterno confronto entre o bem e o mal, evidencia algumas mazelas da sociedade, como o preconceito, a divisão de classes através do dinheiro e do berço, a inveja, o egoísmo, a competitividade exacerbada, a busca pelo ideal a necessidade de aprender, nem que seja à força, que a vida é feita de derrotas e vitórias e que isso é importante para a formação básica de um adulto.
"Ele não entende que um amor forte como o de sua mãe por você deixa uma marca própria."

Harry Potter e a Pedra Filosofal é o livro introdutório de toda uma trama que será contada em mais seis livros onde acompanharemos as aventuras de Harry e seus amigos. Nesse primeiro livro da série, somos apresentados ao universo mágico criado por J. K. Rowling, e embarcamos em lugares incríveis que despertam a vontade de fazer parte desse mundo, aprendemos alguns encantamentos e somos apresentados à bruxos incríveis que aos poucos vamos passar a conhecer um pouco mais de suas histórias.

Logo de cara descobrimos um pouco sobre Harry, qual a sua ligação com a morte de seus pais e o motivo de toda a sua fama, até mesmo aprendemos um pouco do motivo de ele ter sido criado até os 11 anos com seus - odiosos - tios trouxas. Ainda quando era um bebê Harry sobreviveu a uma tentativa de assassinato feita por Lord Voldemort, e desde então foi criado por seus tios os Dursley que o tinha como um estorvo e não procuravam fazer da vida do garoto algo melhor, por não gostarem da 'estranhesa' dos bruxos nunca conntaram a Harry o que aconteceu com seus pais e inventaram uma história de que ele havia morrido em um acidente de carro.

Assim que chega em Hogwarts podemos ver que já acontece a divisão entre os alunos, cada aluno vai para uma das quatro casas da escola, ali já é fácil perceber um pouco mais sobre a personalidade de cada personagem, e também já vemos desde o início onde irão começar as brigas entre os alunos. Vemos que a antipatia entre Harry e Draco surge logo no início.

Não é difícil entende o motivo da série ter feito tanto sucesso, a autora pensou em cada detalhe da história, todos os detalhes contados se mostram importante para o desenvolver da trama para o desfecho total da história.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design