[Resenha] Bruxos e Bruxas - James Patterson e Gabrielle Charbonnet

Título: Bruxos e Bruxas
Série: Bruxos e Bruxas
Autores: James Patterson e Gabrielle Charbonnet
Páginas: 288
Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2013
Nota: 2/5
Skoob
É como entrar em um pesadelo. Do nada, você é retirado de sua casa, preso, e acusado de bruxaria. Parece século 17, mas é o governo da Nova Ordem, e está acontecendo agora!
Sob a ideologia da Nova Ordem, O Único Que É O Único mantém seu poder à força, sem música, nem internet, nem livros, arte ou beleza. E ter menos de 18 anos já é motivo suficiente para que você seja suspeito de conspiração.
Os irmãos Allgood estão encarcerados nesse pesadelo e, para escapar desse mundo de opressão e medo, terão que contar um com o outro e aprender a usar a magia.
Do autor best-seller James Patterson, Bruxos e Bruxas é uma saga para se ler... antes que seja tarde.
"Até alguns dias atrás, parecia que a pior coisa que poderia acontecer comigo era acordar com uma espinha enorme no rosto no dia de tirar foto para o anuário da escola."

Não é o melor livro sobre bruxaria, mas também não é o pior, a trama foi muito bem pensada, mas o autor não soube aproveitar muito bem e a história toda se passa muito rapidamente, é como se estivéssemos em uma grande corrida contra o tempo.

Mas vamos lá, o que você pensaria se do nada você fosse arrancado da cama e levado pra uma prisão? Pois é, eu também ia ficar pensando 'que merda é essa?', é bem isso que acontece com Whit e Wisty - o autor bem que podia ter colocado nomes mais diferentes entre os personagens - e assim como eles é provável que você fique confuso, já que logo no início não fica bem explicado o motivo deles estarem sendo presos.

Os irmãos são acusados de serem bruxos - e desconhecem a veracidade dessa informação - ao menos até eles irem para a prisão da Nova Ordem, onde acabam descobrindo que tem muita coisa sobre eles mesmos que não sabiam, mas as suspeitas de que eles possuem poderes se confirmam quando Wisty simplesmente pega fogo.

Os dois passam por muitas coisas até que finamente conseguem fugir da prisão e acabam passando a viver em uma loja de conveniência com outras crianças que fugiram - ou foram resgatados - de algum dos presídios da Nova Ordem e acabam juntos lutando contra tudo o que a Nova Ordem prega.

Apesar de passarem por muitas coisas, fica bem forte a ideia de que os personagens não amadureceram nada com isso, pelo contarário, quando acontece algo do qual eles podem levar uma lição, eles acabam sendo infantilizados. Além da trama em si trazer muitos clichês para o desenvolvimento, o que faz a história acontecer em um ritmo acelerado e ainda sim passar arrastada.

O livro é contado pelo ponto de vista dos irmãos Allgood, e sim, essa coisa de nomes parecidos acaba confundindo um pouco, mas dá pra acompanhar e entender a história, principalmente quando começamos a identificar o que cada um dos irmãos é capaz de fazer.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design