Resenha | Novembro (A Garota do Calendário #11) de Audrey Carlan


O que você faria para salvar a vida de seu pai? A vida é feita de escolhas. Mia Saunders fez a dela.

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...

Em novembro, Mia viajará novamente para Nova York por motivos profissionais, mas dessa vez o trabalho é diferente. Ela precisará entrar em contato com celebridades - sorte dela que alguns dos amigos que fez em sua jornada estão prontos para ajudá-la!


 Série A Garota do Calendário | Erótico | 160 páginas | Ano 2016 | Verus | Skoob 
Lido em 1 dia | Avaliação: 3 estrelas

 

"Todo dia eu me surpreendia com o quanto amava minha vida e como minha sorte tinha mudado de forma exponencial desde que eu começara a minha jornada, quase um ano antes."

O serviço de acompanhante está quase chegando ao fim e a vida de Mia parece que finalmente vai entrar nos eixos, afinal, esse ano fez com que ela ficasse bastante conhecida ao ser vista sempre na companhia de celebridades e pessoas importantes, as coisas podem não ter sido exatamente como ela imaginava para a carreira de atriz que ela tanto temeu quando iniciou o trabalho como acompanhante, mas essa publicidade com os amigos famosos fez com que recebesse um convite para ter o seu programa televisivo, e vamos concordar que isso não é uma coisa ruim.

Depois de tudo o que Wes passou, ele finalmente está se recuperando, o relacionamento dos dois parece estar tendo progressos. Mas graças ao programa televisivo de Mia eles vão viajar bastante nesse mês, e também terão a visita de muitas pessoas, muitos amigos que conhecemos no decorrer da série.

"Ela estava parada num canto, observando com nervosismo. Eu diria que ela não tinha gostado do início do quadro, porque dava para sentir a tensão que irradiava daquele lado da sala. No entanto, Mace e eu concordamos que era hora de fazer o mundo enxergar que o tempo que passamos juntos não foi grande coisa e, mais ainda, que ele estava cansado de manter o relacionamento dos dois em segredo. Claro que havia boatos de que ela era sua namorada, mas eles nunca confirmaram. As revistas de fofocas conseguiram algumas fotos deles juntos, mas nenhuma palavra oficial tinha sido dada até agora. Era fácil despistar a imprensa com a desculpa de que era uma reunião com sua relações-públicas."

Vemos que Mia está sendo um grande sucesso em seu quadro no programa televisivo, vários personagens de livros anteriores aparecem e o mais importante, depois de tanto sofrimento, temos finalmente Wes voltando a ser ele mesmo. Com a ajuda de Wes ela passa a ter incríveis roteiros para o seu quadro no programa, mas com a ajuda de seus amigos ela também consegue as melhores entrevistas, vamos concordar que com os contatos que Mia fez isso não ficou muito difícil.

"Com as mãos em meus quadris, eu o deixei me mover para cima e para baixo, no ritmo que ele estabeleceu. Com Wes, todas as vezes eram incríveis. Não havia absolutamente nada como o prazer que eu sentia quando ele estava fundo dentro de mim. Eu nunca superaria isso. Sabia que, não importava o que o futuro nos reservasse, eu morreria querendo estar apenas com esse homem pelo resto da vida."

Um dos pontos mais fáceis de se perceber nesse livro é o quanto Mia cresceu, não só como profissional, mas também como pessoa, vemos como ela desenvolveu um novo olhar para o mundo e como depois de passar a maior parte de sua vida cuidado de sua irmã mais nova e contando somente com o apoio de sua melhor amiga, ela percebe que tem o apoio incondicional de pessoas que se importam com ela, de uma família que é formada por sentimentos que vão muito além de laços sanguíneos. Como o decorrer do ano havia de fato mostrado a ela que valia a pena confiar na jornada e em tudo o que vinha junto com ela.

O problema que eu vejo nesse crescimento da personagem - não é pela personagem em si, mas pela ideia geral do livro - é que ele sai um pouco desse apelo sexual que se teve na maior parte dos livros da série, o que faz com que esse livro fuja um pouco da ideia geral.

"Realmente, acho que é por isso que eu sou grata este ano. Pelo amor. Em todas as suas formas."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design