[Resenha] Maio - Audrey Carlan

Título: Maio
Série: A Garota do Calendário
Autora: Audrey Carlan
Páginas: 144
Editora: Verus
Lançamento: 2016
Nota: 3/5
Skoob
O quinto volume do fenômeno editorial nos Estados Unidos, com mais de 3 milhões de cópias vendidas.
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil.
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Em “Maio”, Mia vai trabalhar como modelo no Havaí, onde conhecerá Tai, um dos homens mais impressionantes que ela já viu. Com ele, Mia vai descobrir que o prazer não tem limites — e que ela deve aproveitar absolutamente tudo o que a vida tem a oferecer.
"Eu me recostei, me sentindo orgulhosa e aproveitando cada segundo daquilo, enquanto um pedaço da minha segunda fatia de torta de cereja com chocolate descia pela garganta."

Estamos quas no meio do ano, um ano agitado e que se tornou prazeroso para Mia. Antes de chegar ao seu destino do mês, o Havaí, Mia conseguiu dar uma passada em casa para rever su pai - ainda hospitalizado, sua irmã e sua melhor amiga, mas junto com essa visita repleta de saudade Mia teve uma gande surpresa, sendo fácil perceber como esses meses a estão mudando, de como Mia já está bem diferente da garota que conhecemos em Janeiro.

Neste mês Mia iria trabaçhar como modelo, assim que chegou na ilha ela conhecei Tai, um modelo lindo que seria seu par durante toda a campanha, mas acabou sendo seu companheiro durante o mÊs, e os dois se tornaram bons amigos, não só por causa do sexo.

Mas em questão de conversa ele livro foi fraco, nos volumes anteriores era possível ver os clientes darem conselhos para Mia e o sexo por vez era algo secundário, nessa histporia os papeis se inverteram a autora resolveu dar grande destaque para o sexo e esqueceu da história, o que fez a visita de Maddy e Ginelle ao Havaí se tornou um acontecimento banal.

Contudo o livro tem um ponto interessante ao nos mostrar um pouco da cultura samoana através de Tai e sua família, o que nos mostra como essa cultura é rica, a família de Tai encanta com o seu modo de viver, nos fazendo desejar passar um tempo com eles para conhecer um pouco mais. E vale lembrar que Tai nem é o cliente do mês, esse foi mencionado poucas vezes no decorrer das páginas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design