Resenha | Julho (A Garota do Calendário #7) de Audrey Carlan

O que você faria para salvar a vida de seu pai? A vida é feita de escolhas. Mia Saunders fez a dela. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.

A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...

Em julho, Mia estará em Miami para ser a estrela principal do novo videoclipe do cantor de hip-hop Anton Santiago. Anton é lindo, confiante e está louco por Mia, mas, para ficar com ele, ela terá de resolver algumas questões do passado...


 Série A Garota do Calendário | Erótico | 144 páginas | Ano 2016 | Verus | Skoob 
Lido em 1 dia | Avaliação: 3 estrelas

  

"Ele segurou seu pacote com aquela mão grande, puxando-o para cima enquanto seu corpo se arqueava. Parecia um deus dourado que tinha acabado de devorar a garota dos sonhos e estava checando sua arma antes de voltar para a batalha do sexo."
Dessa vez Mia tem um grande desafio, ela vai ser a estrela de  um vídeo clipe, mas para conseguir ter sucesso nesse trabalho e deixar o seu cliente feliz ela vai ter que adquirir uma nova habilidade - que pode vir a ser útil pra ela como uma aspirante a atriz - ela precisa aprender a dançar, vamos concordar que ela aprende até bem rápido.

"Lembranças do homem que quis me tomar à força rastejaram de maneira sinistra pelo meu subconsciente. Se eu pudesse, empurraria aquelas cenas repugnantes para longe com uma marreta, as trancaria em um armário muito escuro e jogaria a chave fora. Você não vai me controlar."
Eu entendo que a autora quis descrever que Mia ainda estava tentando superar o trauma vivido no mês anterior e por isso os pesadelos e também o fato de não conseguir ser tocada  por ninguém, mas ainda sim, acho que foi trabalhado de forma bem rasa a ideia do trauma pela tentativa de estupro, afinal, esse é o trabalho de Mia e apesar de tudo, depois do que houve era de se esperar que ela ao menos precisasse de um tempo maior para voltar à rotina de acompanhante, não que o agiota de seu pai estivesse ligando para isso, sabemos muito bem que a menina já tem contatos que poderiam ajudá-la nesse momento até que ela estivesse bem para voltar a assumir o controle de sua vida sem estar traumatizada pelo que aconteceu.

"O sol surgiu através das cortinas, me cegando com seu esplendor. No terceiro dia finalmente senti que tinha conseguido dormir o suficiente. No dia anterior tivemos reuniões com a esteticista, o estilista e a equipe. Naquela noite encontraríamos a coreógrafa. Ela pegou o avião de manhã e queria se encontrar com toda a equipe no estúdio de dança imediatamente. Eu esperava que ela não fizesse o tipo sargento linha-dura. Ansiedade e entusiasmo guerreavam em proporções iguais, tentando dominar meus sentidos, enquanto eu me perguntava se ela seria capaz de me fazer dançar sem que eu parecesse a Elaine naquele episódio de Seinfeld que meu pai adorava."
De todos os clientes de Mia que conhecemos até agora Anton foi o que demonstrou maior sensibilidade, mas talvez isso seja porque ele foi o que conheceu Mia no momento em que ela mais precisava de alguém com sensibilidade para lhe ajudar a superar tudo o que lhe aconteceu. Ele mostrou a Mia que mesmo que algumas pessoas tenham a ferido, ainda existem outras pessoas que mereciam um voto de confiança, que poderiam ajudá-la, demonstrando que independente do que aconteceu, o respeito é algo importante.

Nesse mês Mia começa a conhecer um outro lado do famoso cantor, um lado que provavelmente as pessoas não conhecem, mas que é uma pessoa compreensiva e que lhe mostra que já conheceu o outro lado da vida, sem todo esse luxo que ele consegue sustentar hoje, ao se abrir dessa forma para a protagonista, Anton conquista a confiança de Mia que lhe conta o que aconteceu no mês anterior, e ela ainda vai contar com uma ajudinha extra pra superar tudo o que aconteceu.

"O elevador se abriu para um corredor ladeado por paredes de vidro. As luzes normais estavam apagadas na sala. Luzes negras cintilavam e holofotes brilhavam sobre corpos se contorcendo ao ritmo da batida obscenamente alta. Um homem usando short de corrida e camiseta fez uma contagem para os dançarinos, me fazendo pensar que era algo relacionado à posição dos pés ou das mãos, mas eu não tinha certeza."
Não me entenda errado, eu não acho que Mia deveria ter ficado o livro todo remoendo o que aconteceu no mês anterior, mas essa forma rápida como ela superou tudo não convenceu, e as atitudes dela muitas vezes se contradizem, afinal, ela deixou bem claro que quer ter um relacionamento sério e honesto com Wes, mas ela mesma não é honesta com ele sobre o que aconteceu.

"Lentamente eu me levantei, respirei devagar e observei a fila mais uma vez. Uma KTM Super Duke laranja e preta estava na parte de trás. Provavelmente era a mais acessível de todas. Definitivamente estava na lista de motos incríveis que um dia eu poderia pagar."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design