Resenha | Fevereiro (A Garota do Calendário #2) de Audrey Carlan

Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo.

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...

Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.


 Série A Garota do Calendário | Erótico | 135 páginas | Ano 2016 | Verus | Skoob 
Lido em 1 dia | Avaliação: 2 estrelas

  

"Alec aplicou mais tinta em meus lábios. Apontou para o meu cotovelo e eu o beijei. Mais tinta. O ombro, o meio das costas na imagem. Mais tinta. Durante um bom tempo, ele aplicou a tinta e me fez beijar várias partes do meu corpo na pintura. Fizemos isso até que houvesse marcas de beijo sobre toda a tela que ele havia pintado. Ficou estranho. Não estragou a arte, mas acrescentou um elemento completamente diferente. As marcas eram brilhantes, contrastando com o preto e branco da tela e do desenho."
O objetivo de Mia é claro, juntar dinheiro para quitar a dívida de seu pai, mas isso não quer dizer que trabalhar com uma acompanhante de luxo vai ser tão ruim como ela havia imaginado, pelo contrário, se todos os clientes foram como o do mês anterior, vai ser um trabalho bem fácil e prazeroso de ser feito, ao menos é tudo o que conseguimos pensar nesse momento.

Fevereiro chegou e com ele um novo cliente para Mia, dessa vez um artista com suas peculiaridades, Alec é bem diferente de Wes, mas isso não quer dizer que a relação - mesmo que totalmente canal - que passa a existir entre os dois não seja algo bonito de se ver, mas confesso que achei um pouco chato.

"Lágrimas se formaram em meus olhos enquanto eu olhava para o que ele tinha capturado. Meu corpo estava envolto em calor; minha visão, centrada em um ponto brilhante de luz; o resto, em uma caverna escura. Examinei o título abaixo da tela. Lágrimas caíram pelo meu rosto, sobre meu peito e no concreto abaixo de meus pés. Meus olhos encararam os de Alec. Os dele estavam vidrados e úmidos, embora ele não tivesse deixado nenhuma lágrima cair."
Não que eu tenha algo contra artistas ou pessoas que precisam de musas pra realizar seus trabalhos, o fato é que o Alec não foi um personagem que me cativou, apesar de ele ser tranquilo e uma companhia agradável para a Mia sabe aquele personagem que mesmo em um primeiro momento simplesmente não desce? Esse foi o francês pra mim, não que ele tenha de fato feito algo, mas foi um personagem que não agradou mesmo que a história da musa, sua arte e tudo mais tenha sido legal, e até mesmo o fato de ele ter tido a sensibilidade de ver que um outro modelo fazendo o trabalho não foi exatamente a melhor escolha.

"O relógio marcava seis da tarde. Hora de me preparar para a exposição. Vasculhei minha mala e peguei o único vestido que tinha trazido. Sendo uma garota de Vegas, eu sempre carregava comigo um vestidinho preto, que não amassava e podia até ser retorcido que ainda assim sobreviveria no fundo da bolsa. Quanto aos sapatos, eu teria que ir descalça, de chinelos ou cometendo o suicídio fashion de usar minhas botas de motoqueira. Enquanto ponderava sobre minhas opções, muito limitadas, uma enorme caixa branca com um laço vermelho brilhante aterrissou na cama perto de mim."
A ideia geral da trama é muito boa, mas acho que a forma como a autora quis fazer não deu muito certo, não para esse volume pelo menos, a história ficou extremamente pobre, pareceu simplesmente um livro pornô, sem nenhum contexto na parte de história.

Confesso que esse livro me fez pensar muito em desistir da série, mas tenho um grande problema em largar séries pela metade, mesmo quando não me agradam, preciso ter certeza que não foi só um momento de dificuldade do autor ao escrever aquele volume, então, mesmo não tendo gostado desse livro acho que vou dar uma chance pra continuação.

"Cerrei os dentes e levantei o olhar. Os olhos de Aiden eram cor de chocolate. Gentis, mas cheios daquilo que eu não queria ver. Desejo. Mordi o lábio e coloquei as mãos frouxamente ao redor de sua cintura. Sua mão deslizou por minha coxa, seguindo até minha bunda. Congelei. A câmera clicou várias vezes. A respiração de Aiden soava incrivelmente alta no espaço entre nosso rosto."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design