Resenha | Abril (A Garota do Calendário #4) de Audrey Carlan

Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo.

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...

O cliente de abril é o astro do beisebol Mason Murphy, de Boston, que precisa de Mia a seu lado para melhorar sua imagem com os patrocinadores. Mason não está acostumado a ouvir “não” de mulher alguma, e Mia vai representar o desafio supremo para ele.


 Série A Garota do Calendário | Erótico | 160 páginas | Ano 2016 | Verus | Skoob 
Lido em 1 dia | Avaliação: 4 estrelas


"Ele se recostou, exibindo o corpo no banco oposto ao meu. Sorriu e bebeu o champanhe de uma só vez. Eu não deixaria esse idiota levar a melhor, então engoli a bebida de uma vez também. Suas sobrancelhas se arquearam e os olhos brilharam de prazer."
O mês de Abril chegou e com ele novos acontecimentos para Mia, seu novo emprego como acompanhante a leva para Boston, onde conhecemos o cliente do mês o astro de beisebol Mason Murphy.

Os patrocinadores não estão muito felizes com o astro, afinal, mesmo ele sendo um jogador incrível, não é muito boa a imagem que ele passa de estar com uma mulher diferente a cada jogo, para isso temos Mia, que irá fazer o papel de namorada dele durante o mês de Abril e tentar melhorar um pouco a imagem dele.

"Pensei em como aquilo funcionaria. Eu faria os caras concordarem com um encontro com a mulher que os “comprasse”. Elas teriam de pagar para que eles fossem delas durante quatro horas. Até os casados fariam aquilo pela causa."
Homens, cervejas e beisebol, são três coisas das quais Mia entende muito bem e que juntas costumam fazer um dia perfeito, mas não é bem isso que acontece, já que o cliente do mês é uma pessoa que está acostumada a ver as pessoas fazerem todas as suas vontades e não está acostumado a ouvir um não como resposta.

Logo de cara o nosso novo cliente se mostra um completo babaca, achando que por ser famoso pode muito bem fazer o que quiser quando, onde e com quem quiser, mas Mia não é mais uma garotinha boba e coloca ele em seu devido lugar lhe mostrando que não é bem assim que as coisas funcionam, o que é bom e salva o livro de ser completamente chato. Aos pouco vamos conhecemos um outro lado de Mason, não que ele deixe completamente de ser um idiota - aí já era esperar demais - mas ele mostra que consegue ser carinhoso, atencioso e até mesmo um grande romântico, mas esses sentimentos não são destinados a Mia e sim a outra pessoa que junto com ele formam um casal lindo.

"Ela cruzou as pernas, a saia subindo pela coxa. Mason seguiu com os olhos o pequeno pedaço de tecido. Eu ri, mas nenhum dos dois me ouviu ou sequer prestou atenção no fato de eu estar na sala."
Vemos que não demora muito para Mia perceber que mesmo ela tendo sido contratada para fazer o papel de namorada de Mason e a cada semana ele estar com uma mulher diferente, o rapaz de atitudes idiotas já entregou seu coração a outra pessoa, ele talvez só não tenha se dado conta disso ainda, ou simplesmente não sabe como assumir o que sente por não ter certeza se é recíproco.

"A maneira como ele falava e o fogo em seu olhar me fizeram vibrar de luxúria. Sem nenhuma delicadeza, fiquei de joelhos e puxei meu vestido minúsculo pela cabeça. Eu não usava nada por baixo, me lembrando de sua preferência por pouca roupa e nenhuma barreira."
Por mais que Mia tenha alegado inúmeras vezes não querer se envolver emocionalmente com seus clientes, ela não consegue se isolar completamente e tem seu coração partido mais uma vez, elas só esquece que por mais que ela e Wes se gostem, foi ela quem deixou claro que durante o resto do ano não estaria disponível e que cada um deveria seguir com sua vida, então não deveria ficar tão destruída quando o cara fez isso não é mesmo?

Em Abril aprendemos com Mia a agarrar as oportunidades que a vida lhe oferece e dar o melhor de si, e que a felicidade pode ser encontrada mesmo em meio a tristeza.

"Eu não poderia estar mais feliz por Mason ter perdido aquele seu jeito babaca. Na verdade, acho que ele havia erguido uma barreira. Uma barreira que afastava as mulheres legais, talvez porque ele não se sentisse digno ou bom o suficiente para uma garota que valesse a pena. Depois que ele mudou de vida, começou a viver mais para si mesmo, descobrindo seu lugar no mundo. Foi mais fácil perceber que não era preciso erguer uma barreira. Ele podia ser ele mesmo e, quando se deu conta disso, viu se abrir um mundo inteiro de felicidade, materializado na forma daquela mulher doce que ficaria a seu lado, preparada para cuidar dele em todos os sentidos: profissional, física, mental e emocionalmente."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design