Resenha | Zumbis x Unicórnios de Holly Black e Justine Larbalestier

Nesta antologia, editada por Holly Black e Justine Larbalestier, diversos contos apresentam fortes argumentos a favor de Zumbis de um lado e de Unicórnios de outro.

Os argumentos, que incluem tanto pontos negativos e positivos de cada lado, são expostos por renomados autores, entre eles Cassandra Clare, Meg Cabot e Scott Westerfeld, que deixam clara sua preferência por um time ou outro. 


 

Fantasia | 388 páginas | Ano 2012 | Galera Record | Skoob 
Lido em 1 dia | Avaliação 3 estrelas

  

"Se você for forte o suficiente para ler todas, vai saber no final dessa antologia quem é melhor: zumbis ou unicórnios!"
A ideia do livro começou com as organizadoras Holly e Justine que são amigas e por vezes faziam várias réplicas explicando porque um desses seres - unicórnios e zumbis -  é melhor do que o outro. E daí veio a ideia de juntar vários autores a fim de defender o seu ser favorito.

O livro conta possui 12 contos, sendo 6 de zumbis e 6 de unicórnios. O time zumbi é liderado por Justine e possui grandes nomes, os integrantes desse time são: Libba Bray, Cassandra Clare, Alaya Dawn Johnson, Maureen Johnson, Carrie Ryan e Scott Westerfeld. Mas o time dos Unicórnios liderado por Holly não fica atrás e também traz ótimos autores: Meg Cabot, Kathleen Duey, Margo Lanagan, Garth Nix, Naomi Novik e Diana Peterfreund. São dois times de peso que fica bem difícil escolher entre um deles.

No decorrer do livro é fácil saber se a história irá se tratar de qual time, já que na página inicial do conto é possível encontrar uma grande imagem de um zumbi ou um unicórnio, para que assim o leitor que não tem interesse de ler um conto sobre um dos dois possa pular a história.

"Quando você decide acabar com a sua própria vida, a diferença entre uma arma e uma corda é o tempo que leva para dar o nó."

No início do livro, assim como nas primeiras páginas de cada conto podemos ver uma pequena introdução - cheia de piadinhas - de Justine e Holly, falando alguns argumentos a favor de seus times. Por serem vários contos pequenos, é possível conhecer um pouco o estilo de cada um dos autores, que já que mesmo se tratando do mesmo tema, os contos são bem diferentes uns dos outros.

Confesso que alguns contos se mostraram bem cansativos de ler, assim como algumas histórias demoraram um pouco para introduzir as criaturas e isso fez com que o conto fosse cansativo, por falta de algo interessante no decorrer da história.

"Ah sim. Provavelmente ele está tentando se tornar imortal, o que nunca funciona, só que os magos nunca escutam quando lhes dizemos isso e preferiríamos que ele fosse impedido antes de arrancar os chifres dos bebês tentando fazer isso.
- Deixe-me adivinhar - disse Alison. - O nome dele é Voldemort?
- Não, que tipo de nome ridículo é Voldemort? - perguntou o unicórnio."

Tudo bem, admito que essa resenha pode ser vítima de um preferencialismo particular, não que eu tenha algo contra zumbis, longe de mim - algumas das minhas séries e filmes favoritos tem eles como tema principal - mas entre as duas criaturas aqui citadas eu realmente faço parte do time que gosta mais de unicórnios.
"Você acredita que é mais difícil encontrar uma virgem do que um unicórnio em NY?"


2 comentários:

  1. Eu gostei da resenha e confesso que também prefiro os unicórnio rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo que os do livro sejam bem diferentes do que eu imaginava sobre unicórnios, ainda achei os contos mais interessantes que os de zumbis, acho que porque não tem muito como diversificar na história de zumbi no fim das contas...

      Excluir

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design