[Resenha] Cinder - Marissa Meyer

Título: Cinder
Série: Crônicas Lunares
Autora: Marissa Meyer
Páginas: 448
Editora: Rocco Jovens Leitores
Lançamento: 2013
Nota: 4/5
Skoob
Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, “Cinder” é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica.
Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.
"A maioria dos seus clientes não conseguia entender como uma adolescente podia ser o melhor mecânico da cidade, e ela nunca divulgava a razão de seu talento."

Para quem ainda não sabe disso, vou contar uma coisa, o livro Cinder se trata de uma releitura da conhecida história da Cinderela, isso, aquela mesma que perde o sapatinho – no caso desse livro – ela perder o pé mesmo. A autora teve uma sensibilidade enorme e conseguiu criar um mundo completamente novo, mesmo que em alguns momentos o livro te faça ter a sensação que já conhece aquela história.

Na história vemos três tipos de personagens que possuem grande destaque: humanos, simples mortais como todos já sabemos mesmo; ciborgues, mortais que sofreram de alguma forma e tiveram partes de seu corpo substituídas por partes mecânicas, o que faz deles uma abominação aos olhos da maioria dos humanos; e – infelizmente não menos importante - os lunares, seres que vivem na lua e possuem a habilidade de controlar a mente das pessoas, fazendo com que elas vejam o que eles desejam. Também temos os androides, mas eles não são personagens principais dessa história, basicamente as pessoas possuem androides para serem seus empregados.

A protagonista da história é Cinder, uma ciborque que foi adotada e trabalha para conseguir dinheiro para sua guardiã legal. Cinder é uma mecânica bem jovem e não se incomoda com o fato das pessoas as vezes a olharem torto, mas ela é surpreendida com uma visita inesperada em seu estande, quando ninguém menos que o príncipe se aproxima dela e pede que ela conserte um androide em particular.

A madrasta de Cinder – Adri – faz questão de deixar bem claro para todos o quanto só tolera a presença da garota, pouco se importando com o seu bem estar. Ela ainda vive com as duas filhas – meias-irmãs de Cinder – sendo que as garotas são uma detestável – Pearl – e uma adorável – Peony. Mas como desgraça pouca é bobagem, não é de se estranhar que a estranha doença que assola o país tenha que atingir uma das moradoras da casa, e claro a única que é legal com a protagonista.

Desde o início do livro podemos ver que Cinder não é aquela personagem tonta que aceita tudo sem questionar ou procurar saber um pouco mais a fundo a respeito de algo. Claro que a história da protagonista tem várias partes em branco o que deixa uma margem enorme para especulações e acredite, essas especulações muitas vezes são sustentadas por pontos contados dentro do livro.

A autora soube introduzir os personagens lunares de uma forma intrigante, que cada vez mais desperta a atenção sobre eles e seus segredos escondidos, assim como muita coisa envolvida na forma como a Rainha Levana controla os outros.

Se tem uma coisa que é possível saber com esse livro é que você estará cada vez mais envolvido nessa história e ira se envolver de uma forma surpreendente, aguardando o desfecho dessa trama.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design