[Resenha] Veneno - Sarah Pinborough

Título: Veneno
Série: Encantadas
Autora: Sarah Pinborough
Páginas: 224
Editora: Única
Lançamento: 2013
Nota: 5/5
Skoob
Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês.
Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!
"Parecia que tinham marchado centenas de degraus acima até chegarem à torre mais alta do castelo, onde a rainha o aguardava."

Se tem uma coisa que todo mundo já conhece é a história da Branca de Neve, afinal, quem nunca viu um filme da Disney? Mas esse livro não é para os fãs de finais felizes.

Um ponto bastante interessante do livro é que vemos a história ser contada pelo ponto de vista da vilã – Lilith – madrasta de Branca de Neve, uma mulher de 24 anos, uma mulher de uma beleza única, contudo é casada com um homem que não ama, contudo, a sede de poder fala mais alto e a faz manter essa posição, satisfazendo assim todas as vontades de seu rei. Com a partida do rei para uma batalha, Lilith assume a liderança do reino e percebe que nunca será amada pelo povo, já que o amor deles é exclusivamente para a jovem princesa, com isso a rainha decide que irá ter o medo do povo, o que a tornou cada vez mais severa com os demais.

Se tem uma coisa que para Lilith é herança de família é a magia que tem no seu sangue, nesse livro não é de fato a madrasta da Branca de Neve que lhe dá a maçã, sim a bisavó dela, uma bruxa já conhecida de outros contos – aquela velhinha da casa de doces sabe – mas ao contrário do que se espera, a maçã não acaba com a vida da princesa de uma vez por todas.

Branca de Neve é uma mulher linda no auge dos seus 20 anos, uma pessoa extremamente bondosa e que encanta a todos por onde passam, a garota só quer ser feliz e livre, longe daquela princesinha que a rainha espera que ela seja, muito pelo contrário, ao invés de vestidos e espartilhos a garota sempre preferiu calças e blusas de homem, assim é mais fácil para ela montar, afinal ela gosta de cavalgar como um homem, sua convivência com os anões nos mostra que aos poucos ela passa a admirar o sabor de uma cerveja.

O Príncipe, um canalha de marca maior, as atitudes dele nos deixam um tanto perplexos, afinal, sempre esperamos que o conto de fadas vai terminar com “felizes para sempre” mas não é isso o que acontece aqui, é fácil achar que estava tudo certo, e se surpreender no final do filme.

No fim temos um príncipe mau caráter, uma princesa a frente do seu tempo, um livro bem escrito que reconta uma história bastante conhecida e o final feliz da Branca de Neve não passa do início de um pesadelo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design