Resenha | Cicatrizes de Aço (A Rainha Vermelha #1.5) de Victoria Aveyard

Conto inédito que se passa no universo da série A Rainha Vermelha e mostra os bastidores da rebelião.

Neste conto você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha. Farley teve uma criação rígida e, desde pequena, aprendeu a ser forte e durona. Mas a missão de semear a rebelião em Norta talvez fosse mais difícil do que ela esperava: pela primeira vez, a capitã comandaria uma operação sozinha. Ela teria de atravessar a fronteira de Lakeland, sua terra natal, e viajar por todo o território de Norta, recrutando comerciantes do mercado negro, contrabandistas e rebeldes para uma primeira tentativa de ataque à capital. Tudo isso sem chamar a atenção dos oficiais prateados, claro.

Enquanto Farley troca mensagens secretas com seus superiores e põe a tarefa em ação, ela acaba cruzando com Shade Barrow um vermelho que consegue descobrir informações cruciais para a causa e que a leva até sua irmã, Mare, uma garota que talvez seja a chave para virar o jogo e instaurar uma nova aurora.

O conto também está disponível em edição impressa como parte da antologia Coroa cruel.


 Série A Rainha Vermelha | Fantasia | 98 páginas | Ano 2016 | Seguinte | Skoob 
Lido em 1 dia | Avaliação 3 estrelas

 
"Nem o mais bem treinado dos soldados é capaz de resistir ao ataque a sua mente."
É fácil perceber que Shade possui um conhecimento sobre o seu poder, mesmo sem saber o motivo de ter um poder, afinal ele não é um prateado. Enquanto estavam na cidade Shade e Farley percebem que está sendo transmitida a Prova Real – evento que as filhas de casa uma das casas mostra suas habilidades para que o príncipe se comprometa com a mais poderosa – em meio a esse evento eles percebem uma vermelha – irmã de Shade – cair sobre uma cerca eletrificada fazendo com que toda a cidade descubra que uma vermelha pode ter poderes, o que levanta as preocupações de Shade sobre a segurança da irmã.
"Uma mulher está à frente. O queixo lembra uma bigorna e ela não tem os dois dedos que vão no gatilho. É incapaz de atirar, mas, a julgar pelas marcas de cansaço no rosto, ainda é soldada."
Passamos a ver como Farley e Shade Barrow se conheceram, como ele teve interesse em se juntar a Guarda, a resistência a respeito de terem um membro novo, assim como a desconfiança quando algumas coisas passaram a acontecer desde que Shade passou a ficar mais “próximo” da Guarda.
"Todos temos nossas cicatrizes e assombrações. Algumas nos levaram até a Guarda Escarlate, e outras vieram por causa dela. Conheço a dor de ambas."

O livro Cicatrizes de Aço é um livro de contos da série A Rainha Vermelha e nos mostra uma realidade diferente sobre a Guarda Escarlate, nos mostra como ela é por dentro, desde a sua organização e coleta de informações até o momento que a conhecemos através do livro A Rainha Vermelha.

São 98 páginas nos mostrando um pouco melhor como a Guarda Escarlate funciona, vemos que todas as ordens são passadas através de alguns bilhetes pequenos com as informações, e um detalhamento bem sério de como cada ordem é passada aos membros, vemos através do olhar de Farley como a Guarda procura manter seus membros seguros não permitindo que uma mensagem seja de conhecimento geral, para o caso de serem capturados não prejudicar a operação toda.
"Queria muito enfrentar uma briga em vez desse jogo insuportável de esconde-esconde. Prefiro um olho roxo a um quebra-cabeça."
Mesmo nesse conto rápido Victoria mantém uma escrita que prende o leitor, e nos faz querer saber mais, o que aconteceu em seguida, é impossível não se ver preso em meio a essa trama criada pela autora.
"- Se for uma armadilha, a gente escapa - comento. - Já enfrentamos coisa pior. Não é mentira. Todos temos nossas cicatrizes e assombrações. Algumas nos levaram até a Guarda Escarlate, e outras vieram por causa dela. Conheço a dor de ambas."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados @2016 - Programação: Algodão Doce Design